CEMIG ANUNCIA A ABERTURA DAS COMPORTAS DA REPRESA DE TRÊS MARIAS E DEPOIS RECUA

Uma postagem um pouco mais curta hoje. 

A CEMIG – Companhia Energética de Minas Gerais, emitiu um comunicado nessa terça-feira, dia 11 de janeiro, informando que iria abrir as comportas da represa da Usina Hidrelétrica de Três Marias a partir dessa quarta-feira. No meio da tarde, a empresa emitiu uma atualização do comunicado informando que estava adiando a abertura das comportas da represa. 

A situação da represa de Três Marias, que dia após dia tem seu nível de água armazenada aumentando rapidamente, resume o quadro de fortes chuvas que estão castigando o Estado de Minas Gerais. Cidades sofrem com as enchentes, barragens de represas correm o risco de rompimento, aterros de rejeitos de mineração estão em estado de alerta, entre inúmeros outros problemas. 

A represa de Três Marias fica no rio São Francisco, na região central de Minas Gerais. Toda a bacia hidrográfica do rio São Francisco está recebendo grandes volumes de água das chuvas. Entre os principais afluentes do rio que contribuem para a formação da represa destacam-se os rios Pará, Paraopeba e o rio das Velhas, que estão apresentando vazões muito elevadas. 

A Represa de Três Marias foi concluída em 1961 e já foi entrando para o “livro dos recordes” na época: com cerca de 2,7 km de extensão, era a represa com maior barragem do mundo construída pelo sistema de aterro. Com 76 metros de altura, a barragem formou uma represa com aproximadamente 1.100 km² e capacidade para armazenar cerca de 21 bilhões de m³ de água.  

O projeto da represa de Três Marias previa a construção de uma Usina Hidrelétrica, com capacidade inicial de geração de 65 MW e com linhas de transmissão de 300 mil Volts para o sistema elétrico da região Central de Minas Gerais e de 138 mil Volts para a região Norte do Estado, para a região de Patos e Patrocínio e, eventualmente, interligando com a linha de transmissão de Peixotos a Araxá. A potência instalada da Hidrelétrica foi sendo ampliada, atingindo uma capacidade total de 396 MW. 

Entre as principais justificativas para a construção da represa também estava a necessidade de regularização dos caudais do rio São Francisco nos meses de seca, o que garantiria à época a continuidade dos importantes serviços de navegação, além da operação contínua das Usinas Hidrelétricas de Paulo Afonso. É aqui que fica o grande “nó” da questão. 

A liberação de um volume maior de água pelas comportas da represa poderá provocar um aumento indesejado do nível do rio São Francisco, afetando a vida de dezenas de cidades ribeirinhas e de centenas de milhares de pessoas. A CEMIG, provavelmente após muita pressão das autoridades dos diversos níveis de Governo, foi convencida a adiar, pelo tempo máximo possível, a abertura das comportas. 

Segundo informação da Companhia, a represa de Três Marias já atingiu um nível próximo de 75% de sua capacidade útil – esse nível está aumentando numa razão diária e 12 cm. Segundo as medições, o reservatório está recebendo uma vazão média de 7.300 m³ de água por segundo, com perspectiva de receber vazões superiores a 8.500 m³ nos próximos dias. 

 Segundo o planejamento da CEMIG, a barragem irá liberar nos próximos dias um volume de 850 m³ de água por segundo, o que corresponde ao volume máximo usado na geração de energia elétrica. Todo o espaço disponível no reservatório será usado para reter o máximo volume possível de água. As datas para a abertura das comportas serão informadas oportunamente em função da evolução das condições hidrometeorológicas. 

Aqui é importante esclarecer que as estruturas que formam as barragens das grandes usinas hidrelétricas são projetadas e construídas considerando-se uma enorme margem de segurança para situações desse tipo. Quando o volume de água armazenado atinge o limite de segurança as barragens começam a “sangrar”, ou seja, a água passa a escapar por cima dos paredões das estruturas de controle, independentemente da abertura das comportas. 

Vamos continuar de olho na evolução dos graves problemas criados pelas chuvas em Minas Gerais e também na situação da Represa de Três Marias, torcendo para que as coisas melhorem por lá! 

5 Comments

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s