ÁGUA DE REUSO E SUAS APLICAÇÕES

agua-de-reuso

No meu último post falei das polêmicas EPAR – Estações de Produção de Águas de Reúso, criadas com a finalidade de reforçar os reservatórios de água para o abastecimento das cidades com efluentes de esgoto tratado. Porém, não é preciso chegar a esse “extremo” (uso das aspas por se tratar de um procedimento cotidiano em muitos países mundo afora) – existem inúmeras aplicações onde a Água de Reúso pode e deve ser utilizada.

De acordo com o CNRH – Conselho Nacional de Recursos Hídricos, é “considerada água de reuso aquela água residuária encontrada dentro dos padrões exigidos para sua utilização nas modalidades pretendidas, ou seja, o reuso de água consiste no reaproveitamento de determinada água que foi insumo ao desenvolvimento de uma atividade humana. Este reaproveitamento ocorre a partir da transformação da água residuária gerada em determinada atividade em água de reúso. Esta transformação ocorre mediante tratamento.”

Grande parte das empresas de saneamento básico comercializam a Água de Reuso, que tem origem na saída de efluentes das Estações de Tratamento de Esgotos. Essa água atende a critérios técnicos de qualidade, com padrões rígidos das características físicas, químicas e estéticas. Essa água não é potável (não pode ser consumida por seres humanos), porém tem características adequadas para uma infinidade de usos industriais, agrícolas, paisagísticos e ambientais, com a vantagem do baixo custo e sem riscos de contaminação biológica e química. Essa água deve ser transportada em tubulações e dutos próprios para água não potável (quando sai de uma Estação de Tratamento direto para uma empresa consumidora final) ou em caminhões para transporte exclusivo de água não potável, devidamente sinalizados com a identificação “Água de Reuso”. Profissionais que utilizam ou manipulam essa água devem receber treinamento adequado e utilizar os equipamentos de proteção individual (EPI) recomendados.

Segundo a CETESB – Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental do Estado de São Paulo, é possível utilizar Água de Reuso nas seguintes situações:

Irrigação paisagística: parques, cemitérios, campos de golfe, faixas de domínio de auto-estradas, campus universitários, cinturões verdes, gramados residenciais e telhados verdes;

Irrigação de campos para cultivos: plantio de forrageiras, plantas fibrosas e de grãos, plantas alimentícias, viveiros de plantas ornamentais, proteção contra geadas;

Usos industriais: refrigeração, alimentação de caldeiras, água de processamento;

Recarga de aquíferos: recarga de aquíferos potáveis, controle de intrusão marinha, controle de recalques de subsolo;

Usos urbanos não-potáveis: irrigação paisagística, combate ao fogo, descarga de vasos sanitários, sistemas de ar condicionado, lavagem de veículos, lavagem de ruas e pontos de ônibus, etc;

Finalidades ambientais: aumento de vazão em cursos de água, aplicação em pântanos, terras alagadas, indústrias de pesca;

Usos diversos: aquicultura (ou aquacultura), construções (em especial na produção de concreto e argamassa), controle de poeira, dessedentação de animais.

Desta relação, gostaria de destacar dois usos: cinturões verdes e dessedentação de animais – em várias chácaras próximas da cidade de São Paulo, testemunhei o uso de águas de córregos poluídos sem nenhum tipo de controle ou tratamento para essas duas finalidades, o que expõe os consumidores finais destes produtores a riscos de contaminação indireta. Na falta de outra fonte confiável de abastecimento e se os custos de transporte não forem proibitivos (em muitas situações esse é o maior obstáculo), a Água de Reuso é uma excelente alternativa econômica, ambiental e de saúde pública.

Até o nosso próximo encontro!

Para saber mais:

Esgoto Sanitário: que trem é esse sô?

One Comment

  1. […] O reuso da água é uma das melhores alternativas para se reduzir a necessidade de novas fontes de água. Em Israel, um dos países com a maior utilização per capita de água dessalinizada do mundo, toda a água utilizada nas casas e industrias passa por estações de tratamento. O efluente tratado é transportado para as áreas rurais, onde é usado em sistemas de irrigação agrícola. Esse reuso da água poupa, todos os anos, dezenas de milhões de metros cúbicos de outras fontes, como o lendário rio Jordão e de poços. Essa água que foi “poupada” poderá ser usada por pequenas cidades e vilas em locais remotos, longe do oceano e das usinas de dessalinização. Também é importante citar aqui as EPAR – Estações de Produção de Água de Reúso, unidades que transformam os esgotos em água potável, que pode ser distribuída para o abastecimento da população. […]

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s