UMA QUARTA-FEIRA DE CINZAS, RESÍDUOS E MUITO LIXO

Lixo carnavalesco

O Carnaval é época de muita festa, desfiles, bailes e muita alegria. Outra forma de se definir o Carnaval em todo o Brasil é como um período em que a produção e o descarte irregular de lixo e resíduos sólidos explode de Norte a Sul em nosso país. São restos de fantasias, garrafas e latas de cervejas e refrigerantes, embalagens de alimentos, restos de alegorias e de decorações de carros carnavalescos, entre muitos outros. 

De acordo com informações da Prefeitura da Cidade de São Paulo, já foram recolhidas 456 toneladas de “resíduos carnavalescos” desde o chamado período pré-Carnaval, quando centenas de blocos que agregam dezenas de milhares de pessoas começam a tomar conta de ruas da cidade. Somente no Sambódromo do Anhembi (vide foto), endereço oficial dos desfiles do Carnaval paulistanos, foram recolhidas 51,8 toneladas de resíduos. Já foram utilizados quase 500 mil litros de água de reúso e mais de 1.500 litros de desinfetante na lavagem de ruas e avenidas da cidade. 

No Rio de Janeiro, cidade que abriga o maior e mais famoso Carnaval do país, os números são ainda maiores. A COMLURB, empresa municipal de limpeza urbana, já recolheu mais de 700 toneladas de lixo e resíduos por toda a cidade, especialmente nas regiões onde ocorreram desfiles de blocos e escolas de samba. A empresa estima que até o próximo final de semana, quando acontece o Desfile das Campeãs do Carnaval, grandes volumes de lixo ainda serão recolhidos das ruas e avenidas da cidade. 

No quesito “produção de resíduos”, Salvador também não faz feio. De acordo com a LIMPURB, empresa responsável pela limpeza urbana de Salvador, 715,8 toneladas de resíduos já foram retiradas das ruas da cidade. A empresa informou que, no mesmo período do ano passado, foram retiradas 605,28 toneladas de resíduos, o que demonstra um crescimento preocupante na produção de “lixo carnavalesco” na cidade. O principal polo gerador de resíduos é o famoso Circuito Ondina-Barra. 

Na cidade do Recife, os números ainda não foram totalizados, mas o volume “promete” ser surpreendente – a EMLURB, empresa municipal de limpeza urbana da cidade, recolheu 148,4 toneladas de resíduos somente no sábado, dia 22, dia em que acontece o desfile do tradicional Galo da Madrugada. Desse total, apenas 5,4 toneladas de resíduos foram recicladas. 

Pessoas que trabalham duro durante um ano inteiro tem todo o direito de dar uma parada durante o Carnaval para relaxar e se divertir – não há como cobrar civilidade dessas pessoas e exigir que todo o seu lixo e resíduos sejam depositados em lixeiras e conteineres. Aliás, falta muita infraestrutura nos locais onde são “organizados” esses eventos. O grande problema é que o período do Carnaval coincide com o das chuvas de verão e quantidades tão grandes de resíduos largados pelas ruas e avenidas podem resultar nas famosas enchentes e alagamentos, algo que pode estragar a festa de muita gente. 

Algum dia, quem sabe, nossos governantes aprendam a organizar melhor essas festas e lembrem de dotar os locais com uma infraestrutura mais adequada. Quem sabe assim, num futuro próximo, nossos foliões até se animam a descartar seu lixo de forma civilizada. 

One Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s