OS GRANDES INCÊNDIOS QUE ESTÃO DEVASTANDO A ILHA DE EUBEIA NA GRÉCIA

Com uma área total de mais de 3,6 mil km², a Ilha de Eubeia (ou Evia) é a segunda maior da Grécia, ficando atrás apenas da famosa Ilha de Creta. A ilha tem o formato de um cavalo-marinho, com cerca de 150 km de comprimento e uma largura entre 6 e 50 km. A população da ilha é de cerca de 200 mil habitantes. 

Eubeia é atravessada por uma cadeia de montanhas e tem toda a sua faixa Norte recoberta de pinheiros, uma raridade na Grécia, país que devastou a maior parte de suas florestas ainda na Antiguidade Clássica. A base da economia da ilha é a mineração, principalmente da magnesita, do linhito, ferro e níquel. Outra produção importante da Ilha Eubeia é o mármore. 

Nas últimas semanas, a discreta Eubeia passou a ocupar grandes espaços nos noticiários internacionais devido aos violentos incêndios florestais que tomaram conta da ilha. A combinação de baixa umidade do ar com temperaturas que beiram os 45º C transformaram a ilha em um verdadeiro inferno de calor e chamas. Algumas fontes afirmam que metade da ilha já foi devastada pelos incêndios. 

De acordo com informações do Governo local, a frente dos incêndios cobria uma faixa de 30 km de largura no último dia 14, uma situação que tornava o combate às chamas bastante difícil. Cerca de 260 bombeiros gregos apoiados por 200 bombeiros da Ucrânia e da Romênia atuavam no combate às chamas, apoiados por cerca de 100 viaturas e 7 aviões e helicópteros. 

Entre 2 e 3 mil moradores da ilha e turistas precisaram ser evacuados às pressas por embarcações e balsas, sendo transportados para a área continental da Grécia. As autoridades locais estimam que mais de 40 mil pessoas estão sendo afetadas diretamente pela tragédia e serão necessários vários anos para reverter todos os danos ambientais desencadeados pelo incêndio. 

De acordo com informações do Governo da Grécia do último dia 14, haviam 55 focos de incêndios florestais no país, sendo que 5 deles eram de grandes proporções. Dados do EFFIS – Sistema Europeu de Informações sobre Incêndios Florestais, na sigla em inglês, indicam que mais de 56 mil hectares de florestas gregas foram devastados por incêndios apenas nesse mês de agosto – algumas agências de notícias falam de 100 mil hectares já destruídos pelos incêndios desde julho.  

A média apurada entre os anos de 2008 e 2020 para o mesmo período foi de 1.700 hectares de florestas queimadas, o que nos dá uma ideia da gravidade da situação atual. A fortíssima onda de calor que se abateu sobre a Grécia neste ano é a maior dos últimos 30 anos e, de acordo com a maioria dos analistas e cientistas, ela é uma amostra das grandes mudanças climáticas decorrentes do aquecimento global

Um exemplo da fúria das chamas foi sentido pelos moradores do vilarejo de Pefki – a população foi obrigada a abandonar suas casas e a se refugiou numa praia, dormindo em espreguiçadeiras e em carros. Impotentes, esses moradores assistiram as chamas consumirem as matas, inclusive plantações de oliveiras com árvores com idade de 2 mil anos, um patrimônio natural insubstituível.   

Além da Ilha de Eubeia, as regiões de Arcádia, Messênia, Mani e Peloponeso também vem sofrendo muito com os incêndios florestais. E muito pior – incêndios já foram registrado na região de Asprópyrgos, uma área industrial localizada a cerca de 33 km de Atenas, a capital do país. Com cerca de 4 milhões de habitantes, Atenas já vem convivendo há várias semanas com uma densa nuvem de fumaça dos incêndios (vide foto), uma situação que tem grande potencial para ficar mais grave. 

Agosto é o mês das férias de verão na Europa e centenas de milhares de turistas costumam viajar para a Grécia e suas famosas ilhas no Mar Egeu nessa época. Em tempos em que a pandemia da Covid-19 está arrefecendo no continente, os gregos imaginavam recuperar parte das grandes perdas econômicas do último ano nessa temporada de férias.  

A Grécia tem uma área total com pouco mais de 130 mil km² e uma população de 11 milhões de habitantes. A combalida economia do país é fortemente dependente do setor de serviços, que responde por cerca de 80% do PIB – Produto Interno Bruto, do país. O setor do turismo sozinho responde por 20% das receitas da economia grega. Com a pandemia da Covid-19 e com as restrições para a circulação de pessoas, a economia da Grécia foi uma das mais prejudicadas de toda a Europa. 

A atual temporada de férias seria uma espécie de “salvação da lavoura” para os gregos, que a cada dia veem suas esperanças de melhores dias desaparecerem na forma da fumaça dos grandes incêndios florestais. A Grécia é dona de um passado glorioso, quando foi berço de toda a cultura do Ocidente, porém, tem um futuro cada vez mais incerto.

Esses tristes eventos parecem ser apenas o começo de novos tempos, quando as mudanças climáticas estão remodelando e transformando o mundo que conhecíamos até agora. Só o tempo nos dirá o que o futuro nos trará… 

2 Comments

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s