94% DOS MUNICÍPIOS PAULISTAS APRESENTAM CASOS DE DENGUE

Aedes Aegypti

Uma notícia extremamente preocupante, publicada pela Agência Estado e Portal R7, no dia 12/04/2019, mostra o avanço descontrolado dos casos de Dengue no Estado de São Paulo. De um total de 645 cidades no Estado, em 606 foram registrados pelo menos 1 caso de Dengue

Conforme já comentamos exaustivamente nas páginas deste blog, a proliferação do mosquito transmissor da Dengue, o famoso e letal Aedes Aegypti, se dá em pequenos acúmulos de água em resíduos domésticos como embalagens, pneus e latas, entre muitos outros, descartados em terrenos baldios ou acumulados de forma inadequada nos quintais dos moradores. Também são focos de reprodução de mosquitos os resíduos da construção civil, caixas d’água e outros recipientes usados para o armazenamento de água, calhas entupidas e qualquer outro local com potencial para acumular a água das chuvas. 

Sem a conscientização da população e a melhoria dos serviços de coleta e destinação de resíduos sólidos nas cidades, será bastante difícil reverter esse quadro.

Leia a integra da matéria: 

“DENGUE REGISTRA CASOS EM 94% DOS MUNICÍPIOS PAULISTAS ESTE ANO 

Em 606 cidades, ao menos uma pessoa apresentou os sintomas da doença de janeiro a março; no mesmo período do ano passado, eram 545 municípios 

Em pelo menos 94% dos municípios paulistas, já foram notificados casos de dengue este ano. Do total de 645 cidades, em 606 ao menos uma pessoa apresentou os sintomas da doença de janeiro a março, conforme dados do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde do Estado. No mesmo período do ano passado, 545 cidades (84,5%) haviam tido dengue. 

A maioria das cidades com dengue zero fica no sudoeste paulista e tem menos de 10 mil habitantes. A maior concentração de casos está na região noroeste do Estado. Até 25 de março, tinham sido confirmadas 39 mortes em São Paulo. 

A doença assusta populações de cidades de pequeno a médio porte, onde já são registradas mortes pela doença. Em Mirandópolis, de 29,2 mil habitantes, a primeira morte aconteceu nesta quarta-feira (10), após a paciente, uma mulher de 42 anos, ser diagnosticada com dengue hemorrágica. Ela estava internada no Hospital Estadual da cidade. A causa da morte foi confirmada pelos exames feitos no Instituto Adolfo Lutz. O município enfrenta epidemia com 805 casos de dengue este ano. 

Em Tupã, de 75,9 mil habitantes, o primeiro óbito foi confirmado nesta quinta (11). Um idoso de 68 anos, morador do bairro Tabajaras, morreu após ser internado no Hospital São Francisco de Assis. A cidade tem 550 casos positivos e outros 670 em investigação. 

No município de Américo Brasiliense, de 38 mil habitantes, na região norte do Estado, o primeiro óbito foi registrado no último dia 4. A vítima, um homem de 47 anos, morava no Jardim São José e também teve diagnóstico de dengue hemorrágica. “

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s