2021, FINALMENTE, ESTÁ CHEGANDO AO FIM 

Todos vivemos mais um ano complicado. A pandemia da Covid-19 se mostrou mais resiliente do que se imaginava e até ganhou um folego extra com a chegada da variante ômicron. A economia da maior parte dos países do mundo continuou patinando e os efeitos do fechamento geral feito ao longo de 2020 já começaram a aparecer – alta na inflação, falta de produtos e matérias primas, combustíveis caros, desemprego, entre muitos outros problemas. 

Durante um bom tempo, enquanto se imaginava superado o ponto mais grave da pandemia, países começaram a flexibilizar as normas sanitárias e a vida parecia que iria voltar ao normal. Ledo engano – o avanço da doença voltou a ganhar força e os países voltaram a impor restrições à livre circulação das pessoas. Populações de muitos países, inclusive, devem passar as festas de fim de ano sob lockdown

Com a economia mundial em marcha lenta e com as restrições à livre circulação das pessoas, seria de se esperar alguma redução nas agressões ao meio ambiente. Infelizmente, não foi exatamente o que aconteceu. Em muitos países e regiões mais pobres, como foi o caso citado numa das postagens sobre a Floresta Amazônica no Peru, muitos desempregados voltaram às suas cidades de origem e passaram a derrubar e queimar matas para a prática de uma agricultura de subsistência. 

Aqui no Brasil, e em grande parte do mundo, vimos mais do mesmo – derrubada de florestas, avanço da mineração, destruição de fontes de água, grandes queimadas – não só na Floresta Amazônica, só para citar o básico. O arquivo das postagens do blog está repleto de exemplos dessas agressões ambientais.

A alta no preço dos combustíveis – especialmente do gás natural, que foi uma consequência direta da desestruturação dos sistemas produtivos por causa da pandemia da Covid-19, levou muitos países a reativarem antigas centrais de geração termelétrica a carvão para conseguirem manter a produção de energia elétrica. Conclusão – a Covid-19 provocou uma alta nas emissões de gases de efeito estufa. 

A vida, apesar de tudo, precisa continuar a seguir seu caminho e as esperanças de um futuro melhor devem ser renovadas. Que venham tempos melhores! 

Boas Festas a todos e uma grande torcida para que o Ano Novo seja “feliz”. 

PS: Vamos dar uma pausa nas postagens por alguns dias e voltaremos em breve com as “baterias recarregadas” para um novo ciclo de publicações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s