O PERIGOSO SULFETO DE HIDROGÊNIO OU GÁS SULFÍDRICO

EPI com Máscara anti gases

Eu tenho certeza quase que absoluta que você, leitor/leitora, ou tem medo ou tem asco de baratas, aquelas criaturinhas que sempre aparecem do nada correndo ou voando na nossa frente e provocando sustos (em maior ou menor grau) em muita gente. Saiba você que existe uma categoria de profissionais que considera as infames baratas como uma de suas maiores colaboradoras: são os profissionais que realizam a manutenção de redes coletoras de esgotos. Sempre que esses profissionais precisam descer para o interior dessas tubulações para realizar qualquer tipo de trabalho, a primeira coisa que fazem é observar o fundo das tubulações com lanternas para verificar se existem baratas circulando por ali – para quem não sabe, baratas se alimentam da gordura que é eliminada nas águas das pias das cozinhas durante a lavagem de pratos, talheres e panelas – é por isso que as tubulações de esgotos são verdadeiras lanchonetes fast food para as baratas. Se os trabalhadores não encontrarem baratas nas tubulações, eles não vão descer até o fundo – é provável que existam concentrações do mortal sulfeto de hidrogênio ou gás sulfídrico nessas tubulações, sendo necessário o uso de equipamentos de proteção e máscaras com suprimento de ar (vide foto).

O gás sulfídrico é um dos muitos gases liberados pela decomposição da matéria orgânica encontrada nos esgotos e também nos resíduos sólidos descartados em lixões e aterros sanitários. É um gás mais pesado que o ar e que se concentra em galerias e tubulações subterrâneas, poços, minas, cavernas e também em partes baixas de construções como os porões.

O gás sulfídrico é incolor e tem um cheiro que lembra muito a ovos podres. Em altas concentrações este gás paralisa rapidamente o olfato e produz irritações nos olhos, nariz, garganta e pulmões. Se inalado em excesso, o gás atua diretamente no cérebro interrompendo o centro de controle nervoso da respiração e asfixiando a vítima. Alguns anos atrás eu ouvi um relato de um trabalhador de uma concessionária de águas e esgotos que perdeu dois colegas de equipe, mortos por inalação de gás sulfídrico num trabalho numa galeria de esgotos. O gás sulfídrico, que é gerado junto com o metano, também é altamente combustível e explosivo; quando queimado ele libera um outro gás – dióxido de enxofre, altamente tóxico e com um cheiro forte e irritante.

Em posts anteriores eu falei bastante do gás metano dos aterros sanitários e lixões, gerado em grandes quantidades e que precisa ser controlado a partir da queima em torres de exaustão após a captação por tubulações espalhadas no aterro ou que pode ser encaminhado para queima em turbinas geradoras de eletricidade. Quando o gás sulfídrico é queimado junto com o metano em usinas termoelétricas ele apresenta baixos riscos de intoxicação uma vez que nestas unidades existem sistemas de filtragem dos gases liberados, em muitos casos utilizando-se modernos equipamentos que fazem a lavagem dos gases e reduzem os riscos das emissões a um nível extremamente baixo. Quando os gases do aterro não são reaproveitados e são simplesmente queimados em uma tubulação de exaustão ou em uma torre, existe a liberação do dióxido de enxofre e de outros poluentes, que podem causar danos à saúde das populações que moram nas proximidades. Nos casos dos lixões improvisados, onde não há qualquer tipo de dispositivo de controle de gases tóxicos, as emissões de metano, dióxido de carbono e gás sulfídrico se espalham descontroladamente pela atmosfera e pelas vizinhanças, podendo causar os mais diversos problemas de saúde na população – no caso do gás sulfídrico, conforme já citado, altas concentrações em espaços confinados podem resultar na morte de pessoas.

Eu venho insistindo repetidamente em minhas postagens sobre os problemas ambientais e de saúde provocados pelos resíduos sólidos urbanos, em especial nas situações onde é feito o descarte irregular nos famigerados lixões. A Política Nacional de Resíduos Sólidos está aí para balizar e orientar as ações que, mais cedo ou mais tarde, resolverão o problema. Agora imagino que muitos de vocês não sabiam que o lixo também pode matar (falando é claro dos riscos do gás sulfídrico). É por isto que insisto que o tema é dos mais sérios em nossa sociedade.

Anúncios

One Comment

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s