ESGOTOS LANÇADOS NA REDE DE ÁGUAS PLUVIAIS: O REVERSO DA MOEDA

Drenagem Pluvial

No meu último post falei sobre o problema gerado pelo lançamento de águas pluviais na rede coletora de esgotos e sobre os transtornos provocados pelo volume de efluentes muito acima da capacidade de vazão desta rede. Vamos apresentar o outro lado desse problema: o lançamento de esgotos nas tubulações da rede de águas pluviais.

Períodos bem definidos de chuvas são uma das características de países de clima equatorial e tropical como o do Brasil. Por mais precária que seja a infraestrutura de qualquer cidade, sempre existirá uma preocupação mínima com a drenagens das águas da chuva – o corte dos terrenos para a abertura de ruas e avenidas; o piso das calçadas acima do nível das ruas; a construção de guias, sarjetas e bocas de lobo; a instalação de tubulações de grande porte nos pontos mais baixos: todas essas providências visam criar caminhos para o escoamento das enxurradas fortes dos dias de chuva.

Esse sistema de drenagem, mais ou menos sofisticado de acordo com a capacidade das cidades, utiliza a força da gravidade para fazer a água fluir de um ponto mais alto para um ponto mais baixo do terreno, que normalmente é o vale de um rio ou um córrego. Os sistemas de esgotos sanitários funcionam utilizando esse mesmo sistema: o esgoto corre sempre de um ponto mais alto para um ponto mais baixo do terreno também usando a força da gravidade. E é justamente aí que reside o problema – se o sistema funciona para a água da chuva também funcionará para fazer o esgoto correr.

Os sistemas e as redes de drenagem das águas pluviais, na falta de redes coletoras de esgotos, acabam sendo utilizados pelas populações para a drenagem dos efluentes de suas casas. Essa prática, largamente difundida em bairros periféricos das grandes e médias cidades de nosso país (nos lugarejos mais pobres o esgoto corre a céu aberto aleatoriamente pois não existe uma rede de drenagem de águas pluviais), criam inúmeros problemas de saúde para as populações, contaminam o meio ambiente e rebaixam a qualidade de vida de todas as áreas adjacentes. Porém existe um outro grave problema, que nem sempre pode ser visto pelas populações: a composição química dos esgotos pode, literalmente, dissolver o concreto das tubulações de águas pluviais.

Os esgotos que saem de sua casa são uma verdadeira sopa de produtos químicos: a urina humana, por exemplo, possui mais de 3.000 componentes; some-se a isto as fezes, os produtos químicos usados na limpeza; conservantes, aromatizantes, corantes e outros químicos usados em alimentos; substâncias químicas usadas na fabricação de remédios e que são eliminadas pela urina e pelas fezes e por aí vai – grande parte dos elementos da Tabela Periódica são encontrados nos esgotos.

Para citar um único problema, a decomposição dos esgotos por bactérias nas tubulações gera o gás sulfídrico (H2S), que tem como característica um odor que lembra “ovo podre”. Em altas concentrações nas tubulações, esse gás venenoso pode ser fatal para os trabalhadores que fazem a manutenção das redes subterrâneas de esgotos e de águas pluviais. Esse gás também é altamente corrosivo para o concreto que, em contato com o gás, vai enfraquecendo (o concreto literalmente vai se transformando em gesso). Não são raras as vezes em que trechos de ruas afundam de uma hora para outra – as tubulações de concreto da rede de drenagem pluvial enfraquecem tanto por causa da corrosão por gás sulfídrico que não suportam mais o peso dos carros que circulam pelas ruas e entram em colapso. Os prejuízos são enormes – toda a tubulação tem de ser trocada e o calçamento da rua refeito.

Por fim, o maior de todos os problemas – os esgotos serão canalizados diretamente para rios e córregos, sem passar por qualquer tipo de tratamento, causando a morte de peixes e comprometendo as fontes de abastecimento de água que estão na base do saneamento básico. Um prejuízo completo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s